mestre-das-aguas

Melhor turismo em bombinhas e Santa Catarina

Bombinha parece um tesouro escondido entre Florianópolis e Balneário Camboriú, que só se revela aos mais destemidos. Com muita preservação da natureza, 39 praias diferentes, gastronomia e vida noturna, fica fácil montar um roteiro perfeito para aproveitar o próximo feriadão por lá em um dos melhores pontos turísticos de santa catarina. Três dias costumam ser mais do que suficientes para conhecer e se encantar com todas as belezas de Bombinhas/SC!

praia-sepultura-bombinhas-peixes-2_mini

Bombinhas vencedora do Prêmio TOP TURISMO 2014

“Descobrindo Bombinhas” é um dos vencedores do prêmio Top Turismo 2014

Projeto bombinense de capacitação para os profissionais do turismo recebe premiação estadual no próximo dia 28.

Foi divulgado nesta sexta-feira, dia 3 de outubro, os dez vencedores do prêmio Top Turismo 2014, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina – ADVB/SC, e o projeto da Secretaria de Turismo “Descobrindo Bombinhas”, com passeios e trilhas pela natureza exuberante da península e visita aos museus locais, é um dos ganhadores que receberá a distinção no dia 28 de outubro, no Parque Beto Carrero, em Penha. O ponto máximo desta premiação é a divulgação do Top One – case de maior nota entre os premiados, e o projeto bombinense é um dos mais fortes candidatos a recebê-lo.

A condecoração é um reconhecimento anual da entidade a lideranças, empreendimentos e ações públicas ou privadas que contribuem para o desenvolvimento e promoção da a atividade turística em Santa Catarina.

Esta é a 7ª edição do prêmio e a primeira vez que a Prefeitura de Bombinhas participa sozinha, já houve outras participações com o Consórcio de Turismo Costa Verde & Mar, e o conjunto foi contemplado por duas ocasiões.

A prefeita Ana Paula da Silva, a Paulinha, destaca que o prêmio valoriza o trabalho dos servidores municipais da Secretaria de Turismo que o ministram entre os meses de junho a novembro. “Nós temos várias atrações para o nosso turista, além da beleza das nossas praias de águas cristalinas. São museus, histórias, monumentos, trilhas, mirantes, oportunidades de vivências diferenciadas. Mas para que o visitante saiba de tudo isto, é preciso que a informação chegue até ele. Este processo de capacitação o nosso pessoal faz com maestria”, enfatiza Paulinha.

Além de Bombinhas, recebem o prêmio a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região, Fundação Turística de Joinville, Music Park Jurerê Internacional, Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul, RICTV Record Santa Catarina, SBT Santa Catarina, Secretaria de Turismo de Florianópolis, Secretaria de Turismo de Itajaí e Villaggio Grando Boutique Winery.

Os cases foram analisados entre os dias 17 a 26 de agosto.

 

O PROJETO

“Descobrindo Bombinhas – desenvolvendo receptivo de qualidade aos turistas e visitantes”

O projeto foi concebido no ano passado pela turismóloga Keli Benvegnu, no intuito de capacitar os profissionais do trade turístico local e aproximar a comunidade, com as empresas e equipamentos turísticos e Secretaria de Turismo. O objetivo é enriquecer as informações ao visitante, principalmente oferecer passeios agradáveis e uma pitada da história local. Em síntese o programa incentiva o bem receber e presta informações de qualidade ao turista e visitante que estão na cidade.

O curso “Descobrindo Bombinhas – desenvolvendo receptivo de qualidade aos turistas e visitantes”, é ministrado em dois dias, com duração de 10 horas. ”Esse tempo não é suficiente para conhecer e vivenciar tudo o que a cidade oferece, por essa razão, são agendadas atividades extras, cujo convite se estende aos familiares e amigos dos participantes”, destaca a turismóloga Keli.

O primeiro dia de capacitação é dedicado a teoria, onde é repassado um pouco da história bombinense e técnicas de atendimento e hospitalidade. O segundo dia são realizadas as visitas aos locais, para que a pessoa conheça os pontos que indicará ao turista, estão no roteiro: Museu Aquário Marinho (visita guiada), Capela da Imaculada Conceição no alto do morro entre as praias de Bombas e Bombinhas (com direito a música de câmara), Trapiche da Prainha (onde ao lado encontra-se um sítio de oficinas líticas), Cruz de Quatro Ilhas, Galpão dos Pescadores (onde os próprios pescadores falam da puxada de embarcação, defeso e a pesca enquanto identidade cultural), Museu Comunitário Engenho do Sertão (visita guiada), Museu Casa do Homem do Mar (visita guiada), passeio de barco com a Escuna Bela Catarina, e finaliza os parceiros a casa do Turista que oferece o Overland (caminhão safári) que realiza o trabalho de traslado dos participantes.

Para participar da capacitação, que não tem custo, é preciso inscrever-se até a última segunda-feira que antecede o início do curso. No caso do mês de outubro onde o programa acontece nos dias 15 e 16 de outubro, quarta e quinta-feira das 13 as 18 horas, as inscrições vão até o dia 13. O pretendente deve dirigir-se até a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico, localizada à Avenida Leopoldo Zarling, 2072, esquina com a Rua Pardal, no bairro de Bombas. Informações pelo telefone 3393-7320 ou no e-mail:turismo@bombinhas.sc.gov.br.

Até o presente momento foram efetuadas sete trilhas e um passeio de barco, e concluíram a capacitação 200 pessoas. Ao final de cada etapa é aplicada uma pesquisa com os participantes, onde são avaliados os itens: aula teórica, apostila, saída técnica/tour e organização, com aproximadamente 90% de aprovação.

 

Fonte Prefeitura de Bombinhas

bombinhas-01

As Lendas de Bombinhas

AS LENDAS DE BOMBINHAS

 

1- Pedra Descansa Defunto: Fica localizada na subida do morro, bem na divisa de Bombinhas e Porto Belo. Essa pedra foi utilizada pelos moradores de Bombinhas, como parada para descanso quando iam levar seus entes falecidos para serem enterrados em Porto Belo. O trajeto na época era feito a pé. Contam as histórias que o local é mau assombrado.

 

2 – A Cruz da Praia de 4 Ilhas: dizem os antigos que foi colocada uma cruz de madeira na praia de 4 Ilhas e que naquele ano teve o maior lance de tainhas já registrado.

 

3 – O Mistério da Bola de Fogo: os antigos contavam que em noite escura aparecia no céu de Bombinhas luzes que chamavam “bolas de fogo”. Contavam ainda que essas luzes vinham para mostrar onde estava escondido tesouros.

 

4 – O Sonho da Fortuna: Dona Alexandrina era uma velhinha que por causa de sua idade já avançada, andava sempre arcadinha. Todos acreditavam que ela fosse uma mulher bem pobre, pois andava vestida com roupas muito surradas. Certo dia ela faleceu e daí em diante começaram a ver na sua casa uma luz estranha. Então, um senhor, chamado Benjamim Caetano, teve um sonho com Dona Alexandrina, onde ela dizia que havia deixado muito dinheiro dentro de um pote sob o assoalho da casa. Seu Benjamim, muito, foi lá e retirou o dinheiro, indo embora da cidade, se fez na vida.

 

5 – As histórias de Lobisomem: muitos moradores contam as fabulosas histórias de lobisomem, homens que viravam animais em noite de lua cheia. Contam que um dia estava um grupo de mulheres que foram buscar os pescados que seus maridos trouxeram, quando ouviu-se um barulho no mato e de lá saiu um animal gigantesco, meio homem, meio porco e saiu correndo atrás delas, roubando-lhes os peixes que traziam.

 

6 – Bruxas: as pessoas que dizem tê-las visto afirmam que elas ao serem avistadas transformavam-se em passarinho, borboleta, etc. Era costume protegerem as crianças pequenas fazendo remédios à base de alho, colocando tesouras abertas em baixo dos seus travesseiros. Antes, quando uma criança recém nascida, ainda não era batizada, e que começava a emagrecer e ir definhando até sua morte, as pessoas acreditavam ser doença da bruxa e se os pais da criança falecida colocassem o caixão atravessado na porta de casa, a primeira mulher que chegasse e perguntasse algo, seria a bruxa.

 

– 7 A Bela Moça – Dona Erondina (popularmente chamada de Dona Aronda) conta que quando moça, ela e uma amiga de nome Brígida, foram buscar água na cachoeira, e ao chegarem, depararam-se com um “encante” (visagem), como costumavam falar. A tal visão, era uma linda moça que trazia em suas mãos uma flor de espantosa beleza. Dona Aronda, curiosa, ao tentar pegar a flor, foi repreendida por sua amiga que lembrou tratar-se de um encante, e que de acordo com os antigos, a bela moça tomaria o lugar de quem pegasse ou tocasse na flor. Assustadas, as duas deixaram o local (e o encante) para trás.

 

8 – A Misteriosa Luz da Capela – Os antigos relatam que, ao terminarem as rezas das novenas na igrejinha do morro do cemitério, os fiéis desciam e ao retornarem o olhar, viam uma luz misteriosa na janelinha da capela. Jamais descobriu-se a origem daquela luz, porém muitos imaginavam tratar-se de um tesouro enterrado naquele local

Fontes: www.guiabombinhas.com.br, Histórias de Dona Ruth

 

 

CANTO-GRANDE-BOMBINHAS-SC

As 5 Ilhas de Bombinhas

Você sabia que além de todas as belezas naturais que o município possui, Bombinhas ainda tem o esplendor de 5 ilhas?

Ilha do Arvoredo: Junto com as ilhas Galés, Deserta e Calhau de São Pedro, forma uma das três reservas biológicas marinhas do Brasil. Possui 80%de sua área total de 27 mil m²coberta de Mata Atlântica e seu interior abriga a fauna típica desse ecossistema, composta basicamente de pequenos mamíferos, como gambás e morcegos, aves e répteis.

Ilha das Galés: É a menor das ilhas que compõem a Reserva Marinha do Arvoredo, possuindo vegetação de porte médio. Apresenta nos seus arredores parcéis com corais de profundidade que varia de 10 a 20 metros.

Ilha Deserta: É um pouco mais afastada da costa, e um local importante para a reprodução de aves marinhas, como o trinta réis e o gaivotão. O mergulho lá é indicado somente para quem tem experiência, uma vez que o local é desabrigado e tem forte correnteza. A profundidade pode atingir 40 metros.

Calhau de São Pedro: O acesso de barco até a ilha é bem difícil. O local é desabrigado e as correntes marítimas são muito fortes. Por isso só os mergulhadores mais experientes devem se aventurar por lá.

Ilha do Macuco: A ilha faz parte do Parque Municipal do Morro do Macaco e o acesso é feito por barco. Possui uma trilha ecológica e o passeio é conduzido por pescadores que conhecem toda a região, dando ênfase para a educação e interpretação ambiental, além de ser uma área muito apreciada por mergulhadores e pescadores amadores.

Fonte: http://www.turismobombinhas.com.br/curiosidades.html

17854498

Encontro discutiu políticas públicas voltadas para cultura

Entre os dias 22 e 24 de maio, a cidade de Piratuba sediou o Terceiro Fórum de Gestores municipais de Cultura. O evento, organizado pela Federação Catarinense de Municípios, Fecam, e pelo Conselho de Gestores Municipais de Cultura de Santa Catarina, Congesc, contou com a participação de aproximadamente 180 gestores municipais da área das mais diversas regiões do estado de Santa Catarina. Leia mais

Dólares desktop

Praia quer cobrar de turistas para fins ambientais

A prefeitura de Bombinhas (SC), 70 quilômetros ao norte de Florianópolis, quer passar a cobrar uma taxa de turistas para entrar na cidade. O objetivo é arrecadar recursos que permitam investir mais na preservação ambiental da região. A prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva, disse que a estimativa de custo da tarifa é de R$ 50 a R$ 100 por veículo, mas que os detalhes do projeto ainda não foram definidos. Segundo ela, 70% da área faz parte da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo. Leia mais

Bombinhas_mergulho

Grupo de baleias é avistado por mergulhadores em Bombinhas, SC

Grupos de mergulhadores que passaram pela região da Ilha de Arvoredo, em Bombinhas, Santa Catarina, no último fim de semana, tiveram a oportunidade de avistar baleias nadando na região. A fotógrafa Cibele Sanches e a estudante de biologia Vanuza Borges presenciaram a perfomance dos animais no sábado (27) e domingo (28). Cibele, que trabalha em uma empresa especializada em mergulho, afirma que é comum ver os animais na região no período do inverno, mas não tão cedo. Leia mais